Bial Mendes

Bial Mendes
Foi lançada na manhã desta terça-feira, 10, na Praça Nauro Machado, Praia Grande, a campanha “Rede do Bem: estamos aqui para ajudar!”, uma iniciativa do Ministério Público do Maranhão, por meio do Centro de Apoio Operacional de Direitos Humanos, em parceria com o Fórum Estadual de Prevenção da Automutilação e do Suicídio.



Dez de setembro é a data definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio.

Idealizada pela promotora de justiça Cristiane Maia Lago, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Direitos Humanos (CAOp-DH), a campanha tem o objetivo de prevenir a automutilação e o suicídio, principalmente entre o público jovem.

De acordo com dados da OMS, 800 mil pessoas recorrem ao suicídio anualmente, tornando-se a segunda maior causa de morte entre os jovens. Em primeiro lugar, estão os acidentes de trânsito.










A programação teve início às 7h30, no estacionamento do Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, com o plantio de mudas de árvores. Membros e servidores do MPMA, representantes de instituições parceiras do Fórum, profissionais de saúde, estudantes e professores das redes públicas de ensino estiveram presentes no evento.

Foram realizadas palestras com enfoque sobre a temática da prevenção à automutilação e ao suicídio, rodas de conversa, atendimentos de saúde, além de apresentações e atividades culturais e desportivas. As ações aconteceram na Praça Nauro Machado, Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, Casa de Cultura Huguenote Daniel de La Touche e Centro Cultural e Educacional Mandingueiros do Amanhã.

O Coral Vozes do MP apresentou-se no palco montado na Praça Nauro Machado.

IMPORTÂNCIA DA CAMPANHA

A promotora de justiça Cristiane Lago destacou a importância da campanha, que enfoca um tema tão complexo e delicado para a sociedade. “É uma questão de saúde pública que deve ser abordada com muita seriedade, mas sobretudo com alternativas. Nós temos que demonstrar que há opções, sim, de vida saudável, edificante, que é o que estamos apresentando aqui hoje, com as atividades culturais, esportivas, lazer, objetivando propiciar uma prevenção efetiva”, afirmou.

Em uma roda de conversa com alunos de escolas públicas da rede municipal de São Luís, policiais militares com formação em psicologia orientaram o público sobre os cuidados que devem ser adotados na prevenção ao suicídio.

A tenente-coronel Cristiane Luna, a tenente Andreia Cavalcanti e o cabo Alison Oliveira alertaram os estudantes sobre atitudes que podem ser adotadas quando nos deparamos com comportamentos de pessoas que se isolam dos grupos sociais e revelam uma tristeza profunda. “No dia-a-dia, até cuidamos da nossa saúde física, mas esquecemos da saúde mental. Hábitos simples, como cuidar da aparência, sair com amigos, viajar, ler um livro, ver um filme, podem fazer a diferença e contribuir para uma melhor qualidade de vida”, orientou Cristiane Luna.

O diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais da Procuradoria Geral de Justiça, Marco Antonio Amorim, considera que uma grande saída para o combate aos cada vez mais crescentes números do suicídio seja o esforço coletivo de todos os segmentos da sociedade. “Campanhas como esta é que podem trazer resultados mais eficazes para a prevenção. Esta reunião de cerca de 70 entidades parceiras é uma demonstração clara desse desejo de enfrentar o problema de forma organizada”, acentuou.

PROGRAMAÇÃO VESPERTINA

No período da tarde, a programação foi iniciada com apresentação do grupo de teatro Atuart do Liceu Maranhense com a peça “Um grito de socorro”, para alunos do ensino fundamental de escolas públicas.

Em seguida, os estudantes conheceram as instalações do Museu Huguenote Daniel de La Touche, que é um espaço de artes, cultura, história e memória da fundação francesa de São Luís. Além de conhecer aspectos históricos, os estudantes participaram de conversas e debates sobre literatura com escritores maranhenses e de uma oficina de xadrez.

A programação, simultânea, do evento contou com a palestra “Prevenção ao uso de álcool e outras drogas”, ministrada pelos policiais militares do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd).

Também foi realizada a palestra com o tema “Educação e saúde: possibilidades de cuidado em saúde mental”, ministrada por psicólogos e profissionais de educação das secretarias municipais de Educação e Saúde de São Luís e dos centros de atenção psicossociais.

Outra atividade foi a Roda do Bem, que permitiu troca de informações sobre ansiedade, depressão e saúde mental com o tema “Não se isole, peça ajuda”. O trabalho foi conduzido por psicólogos e membros da igreja Assembleia de Deus.

As instituições parceiras e que compõem a Rede do Bem colaboraram com a programação divulgando seus trabalhos, a exemplo de uma exposição sobre a história do Centro de Cultura Negra do Maranhão e produtos terapêuticos do Hospital Nina Rodrigues. A equipe da Ouvidoria do MPMA também esteve presente divulgando o seu trabalho.

No encerramento, os representantes do Fórum Estadual de Prevenção da Automutilação e do Suicídio se manifestaram, para fazer uma avaliação do dia e anunciar novas etapas da campanha “Rede do Bem: estamos aqui para ajudar!”.

“Hoje, nesta data, Dia Mundial de Combate ao Suicídio, nós estamos plantando uma semente extremamente importante que dará muitos frutos positivos. O problema do suicídio é algo sério, grave, presente de forma velada. Não se pode colocar esse tema embaixo do tapete. Temos que discutir, envolver as famílias e as escolas nessa grande rede do bem para que possamos salvar vidas”, afirmou o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho.

O promotor de justiça de Defesa da Educação, Paulo Silvestre Avelar Silva, destacou a importância de prevenir o suicídio e chamou atenção para o grande número de casos de automutilação de adolescentes. “Essa campanha vem sanar uma lacuna em nosso estado, principalmente na capital, para ajudar a minorar esse quadro grave”.

 O evento foi encerrado com um show do cantor Marquinho Leite.

 Redação: José Luís Diniz e Johelton Gomes (CCOM-MPMA)

Fotos: Daucyana Castro e Johelton Gomes (CCOM-MPMA) e Evandro Filho (Semcas)

Campanha “Rede do Bem: estamos aqui para ajudar!” é lançada

Foi lançada na manhã desta terça-feira, 10, na Praça Nauro Machado, Praia Grande, a campanha “Rede do Bem: estamos aqui para ajudar!”, uma iniciativa do Ministério Público do Maranhão, por meio do Centro de Apoio Operacional de Direitos Humanos, em parceria com o Fórum Estadual de Prevenção da Automutilação e do Suicídio.



Dez de setembro é a data definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio.

Idealizada pela promotora de justiça Cristiane Maia Lago, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Direitos Humanos (CAOp-DH), a campanha tem o objetivo de prevenir a automutilação e o suicídio, principalmente entre o público jovem.

De acordo com dados da OMS, 800 mil pessoas recorrem ao suicídio anualmente, tornando-se a segunda maior causa de morte entre os jovens. Em primeiro lugar, estão os acidentes de trânsito.










A programação teve início às 7h30, no estacionamento do Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, com o plantio de mudas de árvores. Membros e servidores do MPMA, representantes de instituições parceiras do Fórum, profissionais de saúde, estudantes e professores das redes públicas de ensino estiveram presentes no evento.

Foram realizadas palestras com enfoque sobre a temática da prevenção à automutilação e ao suicídio, rodas de conversa, atendimentos de saúde, além de apresentações e atividades culturais e desportivas. As ações aconteceram na Praça Nauro Machado, Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, Casa de Cultura Huguenote Daniel de La Touche e Centro Cultural e Educacional Mandingueiros do Amanhã.

O Coral Vozes do MP apresentou-se no palco montado na Praça Nauro Machado.

IMPORTÂNCIA DA CAMPANHA

A promotora de justiça Cristiane Lago destacou a importância da campanha, que enfoca um tema tão complexo e delicado para a sociedade. “É uma questão de saúde pública que deve ser abordada com muita seriedade, mas sobretudo com alternativas. Nós temos que demonstrar que há opções, sim, de vida saudável, edificante, que é o que estamos apresentando aqui hoje, com as atividades culturais, esportivas, lazer, objetivando propiciar uma prevenção efetiva”, afirmou.

Em uma roda de conversa com alunos de escolas públicas da rede municipal de São Luís, policiais militares com formação em psicologia orientaram o público sobre os cuidados que devem ser adotados na prevenção ao suicídio.

A tenente-coronel Cristiane Luna, a tenente Andreia Cavalcanti e o cabo Alison Oliveira alertaram os estudantes sobre atitudes que podem ser adotadas quando nos deparamos com comportamentos de pessoas que se isolam dos grupos sociais e revelam uma tristeza profunda. “No dia-a-dia, até cuidamos da nossa saúde física, mas esquecemos da saúde mental. Hábitos simples, como cuidar da aparência, sair com amigos, viajar, ler um livro, ver um filme, podem fazer a diferença e contribuir para uma melhor qualidade de vida”, orientou Cristiane Luna.

O diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais da Procuradoria Geral de Justiça, Marco Antonio Amorim, considera que uma grande saída para o combate aos cada vez mais crescentes números do suicídio seja o esforço coletivo de todos os segmentos da sociedade. “Campanhas como esta é que podem trazer resultados mais eficazes para a prevenção. Esta reunião de cerca de 70 entidades parceiras é uma demonstração clara desse desejo de enfrentar o problema de forma organizada”, acentuou.

PROGRAMAÇÃO VESPERTINA

No período da tarde, a programação foi iniciada com apresentação do grupo de teatro Atuart do Liceu Maranhense com a peça “Um grito de socorro”, para alunos do ensino fundamental de escolas públicas.

Em seguida, os estudantes conheceram as instalações do Museu Huguenote Daniel de La Touche, que é um espaço de artes, cultura, história e memória da fundação francesa de São Luís. Além de conhecer aspectos históricos, os estudantes participaram de conversas e debates sobre literatura com escritores maranhenses e de uma oficina de xadrez.

A programação, simultânea, do evento contou com a palestra “Prevenção ao uso de álcool e outras drogas”, ministrada pelos policiais militares do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd).

Também foi realizada a palestra com o tema “Educação e saúde: possibilidades de cuidado em saúde mental”, ministrada por psicólogos e profissionais de educação das secretarias municipais de Educação e Saúde de São Luís e dos centros de atenção psicossociais.

Outra atividade foi a Roda do Bem, que permitiu troca de informações sobre ansiedade, depressão e saúde mental com o tema “Não se isole, peça ajuda”. O trabalho foi conduzido por psicólogos e membros da igreja Assembleia de Deus.

As instituições parceiras e que compõem a Rede do Bem colaboraram com a programação divulgando seus trabalhos, a exemplo de uma exposição sobre a história do Centro de Cultura Negra do Maranhão e produtos terapêuticos do Hospital Nina Rodrigues. A equipe da Ouvidoria do MPMA também esteve presente divulgando o seu trabalho.

No encerramento, os representantes do Fórum Estadual de Prevenção da Automutilação e do Suicídio se manifestaram, para fazer uma avaliação do dia e anunciar novas etapas da campanha “Rede do Bem: estamos aqui para ajudar!”.

“Hoje, nesta data, Dia Mundial de Combate ao Suicídio, nós estamos plantando uma semente extremamente importante que dará muitos frutos positivos. O problema do suicídio é algo sério, grave, presente de forma velada. Não se pode colocar esse tema embaixo do tapete. Temos que discutir, envolver as famílias e as escolas nessa grande rede do bem para que possamos salvar vidas”, afirmou o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho.

O promotor de justiça de Defesa da Educação, Paulo Silvestre Avelar Silva, destacou a importância de prevenir o suicídio e chamou atenção para o grande número de casos de automutilação de adolescentes. “Essa campanha vem sanar uma lacuna em nosso estado, principalmente na capital, para ajudar a minorar esse quadro grave”.

 O evento foi encerrado com um show do cantor Marquinho Leite.

 Redação: José Luís Diniz e Johelton Gomes (CCOM-MPMA)

Fotos: Daucyana Castro e Johelton Gomes (CCOM-MPMA) e Evandro Filho (Semcas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário